Vendedor abandona Bolsa Família para se tornar Empreendedor Individual

by

O empresário pernambucano Elvio Gonçalves optou por deixar de receber o benefício em busca das garantias legais asseguradas à categoria

Elvio Gonçalves de Lima, de 47 anos, já atuou no mercado de venda de seguros. A profissão, no entanto, não lhe possibilitava a condição financeira que ele gostaria, apesar de sempre atingir as metas propostas e ser um bom profissional. Sua esposa, Daniela Francisca de Lima, de 32 anos, também era empregada do setor formal, porém, assim como o marido, sentia-se insatisfeita com a remuneração.

Acabaram optando por investir em um negócio próprio e passaram a vender salgados através de uma bicicleta, que todos os dias cruza as ruas de Olinda, a partir das 6h30, e de Paulista, às 14h. "O começo foi difícil, por causa das dificuldades financeiras e comerciais, mas conseguimos seguir em frente e ter nosso produto bem visto entre os clientes", declara Elvio. Recentemente, ele decidiu legalizar seu negócio dentro da modalidade do Empreendedor Individual.

Com o cadastro, a perda do benefício do Bolsa Família foi necessária para efetuar a adesão à nova condição. Porém, o comerciante alega que já planejou meios de suprir o apoio financeiro recebido. "Estabelecemos metas cujo objetivo seria substituir o valor antes ganho mensalmente com o benefício. Superando a quantia estipulada, conseguimos preencher essa falta e até ganhar mais do que antes", revela.

Irmão da coxinha

O empreendedor procurou o Sebrae em Pernambuco para realizar seu registro. Além disso, foi orientado quanto a novas técnicas para melhorar seu serviço. Hoje, ele é conhecido como "o irmão da coxinha" e garante ter planos para expandir seu negócio. "Também vendemos diretamente para a casa de nossos clientes e esperamos ampliar o alcance de nossos lanches para localidades mais distantes", aposta o empresário.

A categoria de Empreendedor individual foi criada através de Lei Complementar e contribuiu para elaborar condições que favorecessem a legalização do trabalhador conhecido como informal. Com a adesão ao cadastro, o empresário passa a desfrutar de uma série de vantagens como o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), auxílio-doença e aposentadoria.

Mais informações sobre essa modalidade podem ser obtidas pelo Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br) ou a respeito das atividades e capacitações oferecidas pelo Sebrae em Pernambuco por meio da Central de Relacionamento Sebrae, pelo número 0800 570 0800, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: